Jovens de MS serão selecionados para participar de programa nacional de formação de lideranças

Atrair jovens com potencial de liderança e constituir o primeiro nível de seleção para a etapa nacional do CNA Jovem. Este é o objetivo da etapa estadual do programa, já iniciada. Em Mato Grosso do Sul, os sindicatos rurais indicarão um representante que, após uma triagem, serão selecionados 20 pessoas para a fase nacional.unnamed (1)

Nesta segunda e terça-feira (21 e  22), multiplicadores e gestores participam de um treinamento que tem como finalidade repassar a metodologia e alinhamento da condução do CNA Jovem. Multiplicador, ou instrutor, é o profissional que será responsável por conduzir os trabalhos locais, enquanto que o gestor criará uma rotina de trabalho para condução e acompanhamento do programa.

Em Mato Grosso do Sul, um dos multiplicadores é o presidente do MNP – Movimento Nacional dos Produtores, Rafael Gratão, que aposta no CNA Jovem para modificar o setor, ao capacitar novas lideranças. “É importante porque oxigenará o setor, trazendo novos líderes às instituições. Encurta o caminho das mudanças e, neste processo, todos saem ganhando”, salienta.

“O nosso meio precisa ser defendido e o jovem, quando se anima, ele vai para frente. Além disso, a troca de experiências, entre nova geração e os mais experientes, é fundamental”, salienta Gratão que, com 32 anos, também é uma jovem liderança da agropecuária sul-mato-grossense, formado em administração e tendo participado do Líder MS II – segunda turma do Programa de Lideranças Rurais de MS.

O Líder MS é uma pós-graduação,  nível Lato Senso, uma iniciativa do Sistema Famasul e  que envolve disciplinas relacionadas a aspectos jurídicos, econômicos, políticos, sociais, organizacionais, além de seminários e estudos de caso que contribuem para a formação intelectual de profissionais que exerçam funções de líderes. Gratão é produtor rural da região de Corumbá, Coxim e São Gabriel do Oeste, sendo também diretor da nova gestão do Sindicato Rural de Campo Grande.

O segundo multiplicador da etapa estadual do CNA Jovem é o produtor rural de Anaurilândia, Murilo Eduardo Franciscon Ricardo, que foi destaque na primeira edição do programa nacional, sendo um dos cinco finalistas, ganhando como prêmio uma visita técnica à China para conhecer instituições de pesquisa, modelos de empreendedorismo e prospecção de negócios.

Franciscon tem apenas 26 anos e é engenheiro agrônomo. Sua experiência no ano passado servirá de apoio e exemplo para os participantes da edição 2016. “Antes do CNA Jovem eu era o Murilo fechado, difícil de ser dobrado. O Murilo de hoje tem um novo jeito de encarar a vida, é mais aberto e mais preparado para decidir. Entendo agora que é mais errado não tomar decisões do que tomar decisões erradas”.

O gestor da etapa estadual é o consultor técnico do Senar/MS, Clóvis Tolentino, que atua na instituição há mais de 8 anos. Ele acredita que o Estado é um celeiro de jovens líderes que atendem o perfil do programa. “O CNA Jovem é um esforço em conjunto para formar lideranças para a agropecuária e vai identificar e formar talentos que vão contribuir para o setor”.

CNA Jovem – Os critérios para participação são: idade entre 22 e 30 anos, ensino superior completo em qualquer área, afinidade e interesse pelo setor rural e características potenciais de liderança (iniciativa, fluência na comunicação, persuasão, capacidade de negociação e criatividade). Serão realizados três encontros presenciais com dois dias de duração ainda sem datas definidas. Ao final, os participantes deverão apresentar um plano de ação que envolva aspectos de liderança, voltado para um desafio da agropecuária no seu Estado.

O conteúdo será desenvolvido de forma padronizada pelo Senar Brasil, mas conduzido pelas Regionais com participação das Federações da Agricultura e Pecuária dos Estados. Os trabalhos serão coordenados por instrutores locais, certificados pelo Senar Brasil.

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.

 Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

(67) 3320-9700

Acesse:

www.famasul.com.br

facebook.com/famasulms

twitter.com/famasulms.

POST A COMMENT.