Laudo diz que dinheiro da Prevmmar foi usado de forma indevida

Maracaju(MS) –  A nova diretoria do Prevvmar- (Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Maracaju) contratou um perito para periciar as contas da entidade período de 2009 a 2012.

 

O laudo depois de pronto foi encaminhado a Procuradoria Geral do município, o autor do Laudo Pericial é formado em ciências contabeis o perito Bem Hur Salomão Teixeira que entregou o resultado final na última semana. Segundo o perito foram constatadas diversas irregularidades nas contas no período de 2009-2012 referente a previdência municipal.

 

Na tarde de segunda feira a nova presidente da Prevvmar Roseli Bauer em entrevista a imprensa da capital declarou que, o ex-prefeito Celso Vargas(PDT), deixou de repassar R$ 7 milhões  relacionados  a contribuição previdenciária dos servidores públicos, ou seja o executivo cometeu o crime de apropriação indevida Previdenciária, ja que o servidor teve o desconto feito em folha de pagamento, mas efetivamente o dinheiro não chegou aos cofres do Instituto. Segundo o código penal Brasileiro no artigo 168 Parágrafo Primeiro A, o executivo que fizer o esquema poderá ser preso e condenado de 2 á 5 anos de prisão, mais multa. O caso deve ser encaminhado ao MPE.

 

Veja os detalhes

 

Ainda através de auditoria a direção da Prevvmar descobriu que o prefeito usava indevidamente R$ 600 mil por todos os meses.  O recurso,  era retirado da conta da previdência municipal e depois devolvido. O uso irregular do dinheiro do  Prevvmar, resultou em R$ 7,762 milhões, nos últimos quatro anos. Para dificultar a descoberta da irregularidade, a diretoria anterior, presidida pela ex Secretaria de Administração e servidora pública municipal concursada, a advogada,  Solange Ferreira dos  Santos, apagou  os arquivos dos computadores do Instituto, medida que levou a atual diretoria a providenciar Boletim de ocorrência na Policia. A irregularidade com o dinheiro previdenciário tinha a participação direta do prefeito Celso Vargas,  e da presidente Solange Ferreira,  do diretor de Benefícios, o advogado Wolfe de Freitas e da contadora,  Gisela Líbano Navarro. O mau uso dos recursos causou um prejuízo aos cofres do Prevvmar de R$ 63 mil. O levantamento com 200 páginas que levou 60 dias para ficar pronto,  será encaminhado pela assessoria Jurídica do instituto,  para  a Policia e ao Ministério Público de Maracaju,  para providências que o caso exige.

Ainda segundo Rosely Bauer, hoje a Prevvmar ja conta com certidão negativa e  conseguiu parcelar a dívida de R$7.762.906.38 em diversas vezes, a negociação foi aprovada pela câmara de vereadores e pelo Ministério da Previdência. A prefeitura repassa mensalmente R$ 509 mil por mes para quitar o parcelamento e os repasse constitucional. O ex prefeito Celso Vargas usou de forma indevida mais  de R$ 14 milhões, dos servidores pela Prevvmar.

Comments are closed.